Wiggins tocou o sino olímpico
Foto: Adrian Dennis/AFP

Vista aérea do estádio olímpico durante a cerimónia de abertura
Alberto Pizzoli/AFP

"Isso é para todos", foi o mote de Danny Boyle
Foto: Marko Djurica/Reuters

Londres 2012

Cerimónia de abertura celebra a identidade britânica

A Inglaterra rural (com animais à mistura), as chaminés das fábricas, o humor, a música britânica e até uma cena da rainha com James Bond. Estes foram alguns dos principais condimentos da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres.


Com um orçamento de 34 milhões de euros, o realizador Danny Boyle montou um espectáculo que está a ser elogiado pela criatividade e pela homenagem à identidade britânica.

A cerimónia iniciou-se às 21h, perante 80 mil espectadores e mais de mil milhões de telespectadores, e terminou quase quatro horas depois, com a actuação de Paul McCartney, já depois de a pira olímpica ter sido acesa por sete jovens atletas - desta vez não foi uma vedeta a ter essa honra.

Com cerca de 60 chefes de Estado e de Governo e uma dezena de monarcas na assistência, foi o vencedor da Volta à França deste ano, o britânico Bradley Wiggins, a tocar o sino olímpico no início da cerimónia, dando o sinal de partida a espectacular criação de Danny Boyle.

A Inglaterra rural (com animais) e as chaminés da revolução industrial deram o mote para a cerimónia, em que um dos primeiros momentos de destaque foi a exibição de uma curta-metragem, filmada no Palácio de Buckingham, com o actor Daniel Craig (o agente secreto James Bond) a ter a missão de levar a rainha Isabel II até ao estádio olímpico - actores simularam a chegada da rainha de pára-quedas.

A cerimónia foi, acima de tudo, uma homenagem à cultura britânica. Além de James Bond, houve espaço para outros ícones da identidade da Grã-Bretanha como Mr. Bean, Beatles, Queen, David Bowie e Muse, entre outros.

O futebolista David Beckham (a conduzir um barco no Tamisa) também marcou presença, assim como o cientista Tim Berners-Lee, inventor da Internet. E até JK Rowling (autora de Harry Potter) fez uma rara aparição pública para ler o primeiro parágrafo de Peter Pan.

Depois do espectáculo concebido por Boyle, seguiu-se o desfile dos atletas, com a particularidade de a organização ter colocado a tocar uma música com 120 batidas por minuto, de forma a que os atletas mantivessem o ritmo no desfile.

A comitiva portuguesa, com cerca de 30 atletas, entrou no estádio olímpico pouco depois das 23h30, com Telma Monteiro a transportar a bandeira de Portugal.

E já passava bastante da meia-noite quando a Rainha Isabel II declarou abertos os Jogos da XXX Olimpíada da era moderna.

A cerimónia não foi um exemplo de pontualidade (ultrapassou em 50 minutos as três horas previstas), mas deixou ao mundo uma bela imagem da cidade que vai receber pela terceira vez o maior evento multidesportivo. "This is for everyone" - "Isto é para todos" foi o lema da cerimónia que oficialmente marca o início da 27.ª edição dos Jogos Olímpicos.

Veja as melhores imagens da cerimónia de abertura

Notícia actualizada às 0h52