Usian Bolt não respeita Carl Lewis
Foto: Olivier Morin/AFP

Usain Bolt
Foto: Adrian Dennis/AFP

Atletismo

Usain Bolt: "Sou uma lenda viva"

Perguntam tudo a Usain Bolt. Que tipo de mulher gostaria de ter como namorada? "Já tive tipo um tipo ideal de mulher, mas já não tenho. Agora é por amor e neste momento estou à procura."


Em que posição gostaria de jogar numa equipa de futebol, ele que já disse várias vezes que tinha lugar no Manchester United? "Seria um bom extremo. Sou rápido, como o Ashley Cole ou o Nani ou o Valência." Um jornalista indiano pergunta-lhe se gosta de cricket: "Sim, mas não tanto como o Yohan Blake." Mas a resposta que mais vezes deu na conferência de imprensa após ter conquistado, nos 200m, o seu quinto título olímpico foi: "Agora podem parar de falar. Sou uma lenda viva."

O velocista jamaicano é o primeiro da história a renovar os títulos de campeão olímpico dos 100m e 200m em edições consecutivas dos Jogos, e isso é o suficiente para que seja considerado imortal. Ao nível de Jordan, Ali e Pelé? "Não posso dizer que estou à altura deles. Eles foram os melhores nos seus desportos, eu sou o melhor no meu desporto", declarou. E ao nível de Bob Marley? "Ele fez muito pela Jamaica. Eu só estou a continuar o trabalho dele."

Com os seus triunfos sucessivos em Londres, Bolt considera-se vingado em relação aos que duvidaram de si e entende a rivalidade com Yohan Blake, que o batera nos trials da Jamaica, como um estímulo. "As vitórias do Yohan foram um despertar para mim. Quando cheguei aqui sabia que não estava a 100 por cento, mas estava a 90 e sempre disse que chegava. E chegou", frisou o jamaicano, que admitiu ter sentido "uma pequena uma dor nas costas" quando estava a fazer a curva na final dos 200m.

Estes Jogos marcaram o fim da carreira competitiva de Michael Phelps – que não quer ser desportista profissional aos 30 anos –, mas ainda é cedo para Usain Bolt, de apenas 25. Talvez depois do Rio 2016 se despeça das pistas: "Quando chegar aos 30 anos, talvez pense em retirar-me. Quero retirar-me cedo antes que estes dois [Blake e Warren Weir] sejam demasiado rápidos para mim. Estes tipos têm 22 anos, vai ser duro. Mas eu sempre disse ao Yohan desde 2010. Este é o meu tempo. Estes anos vão ser meus. Depois disso, não sei."

E depois veio a pergunta sobre Carl Lewis, o outro que também conseguiu o feito de ser campeão dos 100m em dois Jogos consecutivos (84 e 88). "King" Carl tem duvidado da legalidade dos resultados de Bolt e o jamaicano já não tem respeito por ele. "Tenho um grande respeito por Jesse Owens. Foi um grande atleta, mas não tenho o menor respeito por Carl Lewis. Diz coisas sobre os outros e é degradante um atleta falar mal dos outros. Ele só está a chamar a atenção porque já ninguém fala dele."

Artigos relacionados