Nos EUA, a cerimónia de abertura foi transmitida com seis horas de atraso
Foto: Mike Segar

A cerimónia de abertura foi a 27 de Julho
Foto: Damir Sagolj /Reuters

Media

Twitter suspende jornalista que contestou cobertura dos JO pela NBC

A história conta-se em poucas linhas mas a polémica está a fazer correr rios de tinta. O Twitter e a NBC, parceiros nestes Jogos Olímpicos, estão a ser alvo de muitas críticas depois de um jornalista britânico ter visto a sua conta suspensa naquela plataforma de microblogging.


O que aconteceu foi o seguinte: Guy Adams, um correspondente do diário britânico The Independent, em Los Angeles, usou o Twitter para criticar a NBC por não transmitir a cerimónia dos Jogos Olímpicos em directo. Ao que tudo indica, aquela cadeia de televisão americana preferiu adiar em seis horas a transmissão dos Jogos a fim de tirar o máximo proveito comercial do evento.

Perante esta constatação, Guy Adams escreveu na sua conta de Twitter as seguintes mensagens: “Costa Leste da América forçada a ver a cerimónia olímpica com um atraso de SEIS HORAS. Uma acção repugnante de ganância por parte da @NBColympics”; “Tenho 1000 canais de televisão e nenhum deles está a transmitir a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos em directo. Porque os tipos da NBC são muito degenerados” e, finalmente, “O homem da NBC responsável por fingir que as Olimpíadas ainda não começaram é o Gary Zenkel. Digam-lhe o que pensam. E-mail: gary.zenkel@nbcuni.com”.

E foi precisamente a partir deste último tweet que as coisas azedaram. Inicialmente foi avançado que, após esta mensagem, a NBC pediu ao Twitter que suspendesse a conta de Adams uma vez que este publicara um email pessoal de um administrador da empresa, algo que viola as próprias normas da rede social.

Mas hoje o Guardian avança que as coisas se passaram ao contrário. Foi afinal o próprio Twitter - parceiro da NBC na cobertura destes Jogos Olímpicos - que alertou a cadeia de televisão americana para o que se estava a passar.

Christopher McCloskey, o vice-presidente do departamento de comunicação da NBC, confirmou isto mesmo num email enviado ao jornal Guardian: “O nosso departamento de social media foi alertado para o que se estava a passar pelo Twitter e, depois disso, nós apresentámos queixa”.

Imediatamente depois, o Twitter suspendeu a conta do jornalista, alegando que este publicara “informação pessoal” de outra pessoa, o que viola claramente as regras do Twitter.

Respondendo a esta afirmação, Guy Adams afirmou: “Eu não publiquei um email privado, antes um email empresarial público, que está ao alcance de qualquer pessoa que use o Google e que é idêntico a todos os emails dos milhares de funcionários da NBC Universal. Seja como for, é muito perturbador que a NBC (...) esteja aparentemente a tentar (e neste caso a conseguir) fechar as contas de jornalistas que criticam a sua cobertura dos Jogos Olímpicos”.

Adams indicou igualmente, nas páginas do seu próprio jornal, que este episódio “levanta várias questões éticas relevantes ao jornalismo na era do online”.

Esta decisão está a originar milhares de mensagens de crítica contra a NBC e o Twitter, nomeadamente por parte do britânico Piers Morgan, que substituiu Larry King na condução do programa de entrevistas da CNN.