Segundo ataque no espaço de uma semana

Seis mortos em ataque junto a conduta de petróleo no Equador

Seis pessoas morreram e oito ficaram gravemente feridas no segundo ataque no espaço de uma semana no único oleoduto do Equador, noticiou hoje a empresa Petroecuador.


As pessoas que acabaram por ser vitimadas pelo acidente iam a passar junto ao oleoduto, num autocarro, quando uma série de explosões, que um responsável da Petroecuador diz terem sido desencadeadas por uma bomba, rebentaram com a estrutura.
O petróleo parou imediatamente de ser bombeado pelas condutas a seguir à explosão.
Ainda ninguém reivindicou o atentado, perto da fronteira com a Colômbia, onde já tinha decorrido o primeiro atentado. "O ataque ocorreu perto de Bermejo (perto da fronteira com a Colômbia)", afirmou à Reuters um dos funcionários da companhia, acrescentando que cerca de três mil barris de crude acabaram por ser derramados na sequência do ataque.
O Equador é o sexto maior produtor de crude na América Latina e o quarto maior exportador da região. O Governo está a tentar negociar com o sector privado a fim de construir um segundo oleoduto.