<p>Fernando Pimenta e Emanuel Silva conquistaram a única medalha portuguesa em Londres</p>

Fernando Pimenta e Emanuel Silva conquistaram a única medalha portuguesa em Londres

Foto: Francisco Leong/AFP
Rankings alternativos

Portugal e Brasil precisam de melhorar para o Rio 2016

Para quem frisou a necessidade de Portugal preparar uma delegação olímpica mais forte com vista aos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, há uma estatística que mostra como não estamos sós: na tabela de medalhas por população, compilada pelo site www.medalspercapita.com, os portugueses (uma medalha) surgem mal colocados, na 67.ª posição, mas mesmo à frente do Brasil (17 medalhas, 68.º).


A ilha de Granada, com uma única medalha, lidera as tabelas que têm como referência a população do país (110.821 pessoas) e o seu Produto Interno Bruto (0,82 mil milhões de dólares). Em ambos os casos, o segundo lugar vai para a Jamaica, que só precisou de 225.485 habitantes e 1,26 mil milhões de dólares de PIB para chegar a cada uma das suas 12 medalhas olímpicas em Londres 2012.

Trindade e Tobago (329.428 habitantes por medalha), Nova Zelândia (340.970) e Bahamas (353.658) ocupam as posições até ao quinto lugar na primeira tabela, enquanto a Mongólia (1,71 mil milhões de dólares por medalha), a Geórgia (2,05) e o Quénia (3,06) seguram as outras posições de destaque no PIB. Nesta tabela, Portugal (237,52) aparece na 76.ª posição entre as 81 nações medalhadas em Londres. O Brasil é 67.º.