A Espanha perdeu com o Brasil e assim evita um possível confronto com os Estados Unidos nas meias-finais
Foto: Sergio Perez/Reuters

Os sul-americanos estiveram sempre em desvantagem e só passaram para a liderança do marcador no quarto período
Foto: Mike Segar/Reuters

Basquetebol

Perder para evitar o "Dream Team"

A Espanha perdeu (82-88) com o Brasil, resultado que lhe permite evitar um possível confronto com os Estados Unidos nas meias-finais do torneio olímpico.


Muito se falou sobre perder de propósito para evitar encontrar os EUA nas meias-finais do torneio olímpico de basquetebol, mas tanto Espanha como Brasil rejeitaram terminantemente um cenário semelhante.

De um e outro lado, sucederam-se as afirmações de repúdio quanto a uma eventual derrota propositada. “Cada um escolhe a sua ética, os seus princípios e os seus valores. Estou há muitos anos no basquetebol e nem me passa pela cabeça [perder de propósito]. Não entra nos meus valores algo que não seja a luta por ganhar, não o concebo”, afirmou o treinador de Espanha, o italiano Sergio Scariolo. “Se eu pedir para os jogadores perderem hoje, como amanhã vou pedir para eles ganharem? Se você quer ser o campeão, tem que ter mentalidade ganhadora”, replicou o técnico da selecção brasileira, o argentino Rubén Magnano.

Afirmações compreensíveis nuns Jogos Olímpicos em que já foram desqualificadas oito jogadoras (quatro pares) acusadas de “não terem feito tudo o que lhes era possível para ganhar” as partidas do torneio de badminton. Parecia uma reedição de um tema muito discutido este Verão, durante o Campeonato Europeu: na última jornada da fase de grupos, um empate 2-2 entre Espanha e Croácia teria apurado as duas equipas, deixando a Itália de fora da competição. O “biscotto”, como lhe chamavam os italianos, acabou por não suceder e a “squadra azzurra” atingiu a final do Euro 2012. Onde veio a encontrar... a Espanha, que renovaria o título de campeã europeia.

No encontro desta segunda-feira, a vitória acabou por pertencer aos sul-americanos, que estiveram sempre em desvantagem e só passaram para a liderança do marcador no quarto período.

Um “triplo” de Leandrinho Barbosa colocou o Brasil na frente (75-73), sendo que a equipa “canarinha” tinha entrado para o derradeiro quarto da partida a perder por nove pontos (57-66). Com uma boa recta final (ou graças ao mau desempenho dos espanhóis), os brasileiros estabeleceram o resultado final de 88-82. “Uma derrota que abre caminho”, escreveu o diário desportivo espanhol “Marca”. O “As” falava em “derrota doce”.

Um marcador que permite aos brasileiros segurar o segundo lugar no Grupo B do torneio olímpico de basquetebol. Para a Espanha, a derrota significa o terceiro lugar no mesmo grupo. Mas, mais que isso, evita um encontro com os EUA nas meias-finais, isto, claro, se ultrapassar os quartos-de-final. Um tal cruzamento torna-se possível apenas na final do torneio.

Também nesta segunda-feira, os Estados Unidos venceram a Argentina, por 126-97. Os sul-americanos ainda equilibraram o encontro nos primeiros dois períodos - perdiam por um ponto ao intervalo - mas no terceiro quarto os norte-americanos alargaram definitivamente a vantagem.

Kevin Durant, com 28 pontos, foi o melhor marcador do encontro.

Concluída a fase de grupos, o alinhamento dos quartos-de-final é o seguinte:

Rússia-Lituânia
França-Espanha
Brasil-Argentina
Estados Unidos-Austrália

Nas meias-finais defrontam-se os vencedores dos jogos entre EUA-Austrália e Brasil-Argentina. Na outra meia-final encontram-se os vencedores dos embates entre Rússia e Lituânia e França e Espanha.

Notícia actualizada às 01h12

Artigos relacionados