Pau Gasol durante o jogo de Espanha contra o Brasil
Foto: Mike Segar/Reuters

A selecção de Espanha de basqutebol em Sydney 2000
DR

Basquetebol

Passar-se por deficiente para ganhar o ouro

A derrota da equipa de basquetebol de Espanha frente ao Brasil para fugir a um confronto com os EUA está a dar polémica. Há 12 anos, a equipa paralímpica do país vizinho foi desclassificada por ter tentado enganar a organização.


Espanha e basquetebol é uma combinação quase perfeita. Campeões do mundo em 2006 e com vários atletas a jogar nos EUA – o que rendeu ao país, inclusive, a alcunha de ÑBA –, são os rivais mais fortes do novo Dream Team, a selecção que veio das Américas para conquistar o ouro olímpico em Londres.

Mas também é verdade que espanhóis e basquetebol nem sempre combinam. A derrota de segunda-feira contra o Brasil (82-88) levantou dúvidas: o vencedor cruza-se com os EUA nas meias-finais, por isso uma derrota deu para fugir ao confronto com a selecção de LeBron e Kobe. A acontecer, um duelo entre espanhóis e americanos só poderá ser possível na final.

Na memória está ainda a equipa paralímpica de Espanha nos Jogos de Sydney 2000, que viu a sua medalha de ouro retirada poucos meses depois do fim da prova, após ter sido descoberto que 10 dos 12 basquetebolistas tinham fingido ser deficientes.

Na altura, o escândalo levou à demissão de Fernando Martin Vicente, vice-presidente do comité e presidente da federação espanhola de desportos para pessoas com deficiência mental.

A Espanha bateu a Rússia 87-63 na final do torneio. Os Jogos de Sydney foram os mais bem sucedidos paralímpicos da história daquele país, que ganhou 107 medalhas e terminou em terceiro no medalheiro, atrás da Austrália e da Grã-Bretanha.

Reportagem sobre o basquetebol paralímpico espanhol em Sydney 2000 (vídeo: YouTube)


Artigos relacionados