Jaroslav Kulhavy (ouro) e Nino Schurter (prata), durante a prova
Foto: Fabrice Coffrini/AFP

O húngaro Andras Parti
Foto: Stefano Rellandini/Reuters

Parti após a queda que sofreu durante a corrida
Foto: Stefano Rellandini/Reuters

O cansaço do campeão olímpico
Foto: Carl de Souza/AFP

Ciclismo

David Rosa foi 23.º em BTT

O português David Rosa terminou neste domingo a prova de BTT "cross-country" dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 no 23.º lugar.


A competição de BTT "cross-country" – terminaram 42 participantes – foi ganha pelo checo Jaroslav Kulhavy, com o tempo de 1h29m07s, seguido pelos ciclistas suíço Nino Schurter (1h29m08s, prata) e italiano Marco Fontana (1h29m32s, bronze).

O ciclista português, que se estreou em Jogos na capital britânica, dizia antes da competição esperar ficar entre os 30 primeiros classificados, o que considerava ser "difícil". David Rosa, de 25 anos, conseguiu aquilo que nem o próprio imaginava ser possível: participar na prova olímpica de BTT.

O professor de Educação Física foi assim o primeiro português a competir nesta especialidade, que foi integrada no programa olímpico em 1996. Portugal, que era 25.º no ranking de apuramento, beneficiou da desistência da Suécia.

"É um marco para mim e para o BTT", reconheceu antes dos Jogos o atleta, que desde o início do ano colocou em "stand-by" as aulas de Educação Física, que dava em Ourém e Atouguia. "Dediquei-me em exclusivo ao BTT em meados de Fevereiro, porque dava aulas em regime de recibo verde e ia passar muitos dias fora. Ia pagar para trabalhar", explicara David Rosa, que ainda não tinha decidido se iria dedicar-se à prática desportiva de forma profissional. Rosa fechou a participação portuguesa nos Jogos de Londres.