<p>Marco António Costa já tinha afirmado que a demissão de Luís Filipe Menezes tinha tido algumas relações com o caso</p>

Marco António Costa já tinha afirmado que a demissão de Luís Filipe Menezes tinha tido algumas relações com o caso

José Carlos Coelho (arquivo)
Convenção autárquica realizada em Penafiel

BPN: “Estão a tentar enterrar a memória do cavaquismo”, diz líder do PSD/Porto

O líder da distrital do Porto do PSD, Marco António Costa, afirmou hoje que existe uma campanha para "enterrar a memória do cavaquismo por motivos completamente laterais à vida política", numa alusão ao processo do BPN.


O dirigente, numa convenção autárquica realizada em Penafiel, entende que se está “procurando lançar um anátema sobre esse tempo, que foi de sucesso e desenvolvimento para o país”.

Marco António Costa já há algumas semanas tinha afirmado que a demissão de Luís Filipe Menezes da liderança do PSD tinha tido algumas relações com que acontecia no interior do Banco Português de Negócios, uma afirmação que o próprio ex-presidente social-democrata veio nos últimos dias confirmar.

Hoje, o líder distrital considerou que há quem procure "assassinar politicamente" esses tempos do cavaquismo "por razões que não têm a ver com a governação". E acrescentou: "Será um dos últimos gestos políticos para procurar perpetuar o afastamento do PSD do poder em Portugal".


Artigos relacionados