Descrição

Mário Santos fez um balanço positivo da presença dos atletas portugueses nos Jogos

Foto: Pedro Maia
Balanço

Responsáveis consideram participação de Portugal "muito positiva"

O chefe da missão portuguesa, Mário Santos, classificou neste domingo de “muito positiva” a participação nos Jogos de Londres 2012.


Mário Santos enumerou a prata da dupla Fernando Pimenta e Emanuel Silva e o 11.º lugar da amadora Clarisse Cruz nos 3000 metros obstáculos como o “ponto alto” da presença portuguesa na capital britânica, tendo ficado algum “sabor amargo” deixado pela judoca Telma Monteiro.

“Considerando aquela que é a nossa realidade e o nível da prática desportiva em Portugal é muito positivo. Conseguimos uma medalha que ficou muito perto do ouro, foi a segunda melhor participação em termos de diplomas, com nove, e a quarta com mais pontos, igualando Atenas”, afirmou o antigo canoísta em conferência de imprensa.

Para Mário Santos, em Londres “tudo correu da melhor maneira”, tirando o caso com a velejadora Carolina Borges, tendo o dirigente deixado a promessa que irá “seguir todos os procedimentos necessários” para que a atleta seja punida.

“Da minha parte irei fazer tudo o que tenho que fazer”, frisou.

O chefe da missão portuguesa em Londres 2012, que espera em Lisboa uma recepção “calorosa, mas não numerosa”, defendeu que o país precisa de definir “muito claramente” logo à partida qual vai ser o objectivo no Rio de Janeiro 2016 e organizar-se para “potenciar o talento dos atletas”.

“Além do investimento, temos que nos organizar de forma a potenciar aquilo que é o nosso valor e as mais-valias que o país tem. Os resultados não se obtêm de um dia para outro. É preciso definir com tempo onde queremos ir”, defendeu.

Mário Santos foi mais longe e lembrou que “não é por acaso que alguns países têm muitos bons resultados e outros não têm os que ambicionam”.

“Sem ovos não se fazem omeletes. Não se pode deixar essa carga em cima dos atletas. Temos enormes talentos, não há falta de talentos, é preciso sim definir um caminho para nos levar à superação”, sublinhou Mário Santos, recordando que muitas vez o último lugar numa prova dos Jogos Olímpicos corresponde a ser o 16.º melhor atleta ou equipa mundial.

No total, Portugal conquistou uma medalha de prata, nove diplomas e teve 29 atletas que terminaram dentro dos 16 primeiros classificados, ultrapassando os 24 obtidos em Pequim 2008.

Das 13 modalidades que tiveram portugueses, o badminton, a canoagem, o equestre, a ginástica, o remo, o ténis de mesa e o tiro obtiveram a sua melhor participação de sempre.

Os Jogos Olímpicos Londres 2012 arrancaram no dia 27 de Julho e terminam neste domingo, com a cerimónia de encerramento agendada para as 21h, no Estádio Olímpico.