Descrição

Balotelli conta com o apoio dos seus colegas de equipa

Foto: Tony Gentile/Reuters
Durante o Euro 2012

Itália ameaça parar os jogos se Balotelli for alvo de racismo

Se o avançado Mario Balotelli for alvo de insultos racistas durante o Euro 2012, toda a selecção italiana irá saltar do banco e invadir o terreno de jogo, ameaçou o treinador Cesare Prandelli.


"Tomaremos uma posição em defesa do Mario se isso acontecer", afirmou o seleccionador italiano, quando confrontado com as declarações de Mario Balotelli, que a meio da semana admitiu reagir com violência a eventuais insultos racistas.

O actual avançado dos ingleses do Manchester City – nascido em Palermo, na Sicília, e filho de emigrantes ganeses – foi um dos mais visados por insultos racistas enquanto jogador do Inter de Milão. Agora, afirma que não vai tolerar "qualquer forma de racismo" durante os jogos do Euro 2012.

"Vamos ver o que acontece no Euro. Espero que não haja problemas. Não iria mesmo saber lidar com isso", afirmou o jogador.

A determinação de Mario Balotelli em não deixar passar incidentes racistas é tal que o jogador admitiu mesmo matar quem ultrapassar os limites. "Não aceitarei comportamentos racistas. Isso é inaceitável. Se alguém me atirar uma banana, irei para a cadeia porque vou matar essa pessoa", afirmou o jogador.

Em Junho de 2009, quando jogava pelos italianos do Inter de Milão, um grupo de adeptos de equipas adversárias atiraram bananas na sua direcção num bar em Roma. "Foi uma sorte a polícia ter aparecido rapidamente. Juro que os tinha espancado. Tinha acabado com eles. Espero que aquilo nunca volte a acontecer", disse.