Descrição

Eusébio estava com a selecção

Foto: Reuters
Futebol

Indisposição de Eusébio na Polónia foi um AVC

A indisposição sentida por Eusébio na Polónia “ficou a dever-se a uma crise vascular cerebral”, informou a direcção clínica do hospital onde o ex-futebolista continua internado.


“Terminada a fase de reavaliação clínica, laboratorial e imagiológica, e considerados os documentos e informações recebidas do Hospital Miajka, em Poznan, na Polónia, pode concluir-se que o episódio verificado a 24/06/2012 ficou a dever-se a uma crise vascular cerebral, envolvendo um território vascular muito sensível”, informa o comunicado emitido pelo Hospital da Luz, em Lisboa.

Na nota, assinada pelo director clínico, José Roquette, e pelo director clínico adjunto, João Sá, é indicado que “a situação está enquadrada no espectro de um estado cardio-circulatório crónico já de há muito conhecido”, mas que Eusébio “vai manter-se internado por tempo ainda não determinado, em vigilância permanente e tratamento activo”.

Na quinta-feira, Roquette explicou que Eusébio tinha sofrido “uma certa indisposição gástrica, provocada por algo que comeu”, admitindo que poderia ter alta “entre sexta-feira e sábado”.

A unidade hospitalar informa que o estado de saúde ao antigo futebolista internacional, de 70 anos, é estável e que a primeira noite passada fora da Unidade de Cuidados Intensivos decorreu sem incidentes.

O embaixador da selecção portuguesa recebeu na quarta-feira alta do hospital de Poznan e seguiu para Lisboa num avião aero-médico, fretado pela UEFA, tendo sido imediatamente transportado para o Hospital da Luz.

Eusébio sentiu-se indisposto no sábado, quando estava no hotel onde se encontrava instalada a selecção portuguesa de futebol durante o Euro 2012, em Opalenica, e ficou hospitalizado desde essa data, já que se temia que tivesse sofrido um ataque cardíaco.