Descrição

Balotelli diz que não tolera actos racistas

Foto: Alberto Lingria/Reuters
Euro 2012

Balotelli: "Se alguém me atirar uma banana, mato-o"

O avançado da selecção de Itália diz que não vai tolerar comentários e atitudes racistas durante a prova.


Mario Balotelli avisou que deixa o campo se ouvir cânticos racistas nos estádios durante a competição do Euro 2012, na Polónia e Ucrânia. A promessa do jogador foi publicada em entrevista à revista France Football sobre as preocupações de que o torneio fique marcado pelo racismo.

O avançado italiano foi mais longe: "Não aceito o racismo em absoluto. Se alguém me atirar uma banana, vou preso porque o matarei", sentenciou o jogador.

"Não posso permitir isso. Espero que nós não tenhamos problemas como esse no Euro, porque se acontecer eu vou deixar o campo e vou para casa. Nós estamos em 2012, isso não pode acontecer", alertou o atacante.

O futebolista, que nasceu em Itália e tem pais ganeses, contou um incidente ocorrido em 2009, quando lhe lançaram bananas num bar em Roma. "Esses dois ou três meninos tiveram sorte porque a polícia chegou logo, porque eu juro que teria lhes teria batido", disse.

"Teria realmente destruído tudo. Espero que isso não aconteça mais. Vamos ver o que vai acontecer no Europeu. Espero que não exista qualquer problema", disse.

Comportamentos racistas foram frequentes na última temporada no campeonato inglês, onde joga Balotelli. Além dos casos mais conhecidos entre John Terry e Anton Ferdinand e Luis Suárez e Evra, também adeptos foram detidos pela polícia e banidos dos estádios depois de cânticos ofensivos contra futebolistas negros.

A preocupação dos organizadores do Europeu também se estende a países do Leste europeu. Incidentes como arremesso de bananas e gritos racistas foram presenciados ao longo do campeonato russo.