Descrição

Luís Figo é ouvido esta sexta-feira como testemunha

Rui Soares (arquivo)
Portugal

“A margem de erro já não existe”, diz Figo

O ex-futebolista internacional português Luís Figo lamentou neste domingo a falta de eficácia da selecção de Portugal na estreia no Euro 2012, em que saiu derrotada pela Alemanha (0-1), e sublinhou que deixou de haver margem de erro.


“Jogámos 70 minutos bem defensivamente, jogámos 15 minutos bem em termos ofensivos. Não fomos eficazes. Acabámos por perder um jogo em que se calhar o resultado mais justo seria um empate”, afirmou Luís Figo, à margem da partida para a oitava etapa da Volvo Ocean Race em vela, em Lisboa.

“Continuamos a depender de nós, mas a margem de erro neste momento já não existe, o que nos obriga a vencer os dois próximos jogos. A esperança é a ultima coisa a morrer, portanto temos de continuar a acreditar”, disse também Luís Figo, citado pela Lusa.

Figo – que foi 127 vezes internacional pela selecção principal de Portugal (32 golos), o recorde de internacionalizações – não se esqueceu do “capitão”, defendendo Cristiano Ronaldo. “Penso que a equipa precisa de dar-lhe mais apoio, para ter um melhor desempenho. O estilo do Cristiano é finalizar, marcar, por isso, se a aquipa não consegue esse tipo de oportunidades, então claro que o seu desempenho desce”, considerou ainda o antigo melhor jogador do mundo, citado pela Reuters.

Na primeira jornada do Grupo B do Euro 2012, Portugal foi derrotado em Lviv, na Ucrânia, pelo golo apontado por Mario Gomez, aos 72 minutos. Depois exerceu forte pressão sobre a defesa germânica e dispôs de algumas oportunidades para marcar, mas o resultado não se alterou.

A selecção comandada por Paulo Bento defronta a Dinamarca na quarta-feira (13 de Junho) e a Holanda no domingo (17). Na primeira jornada, os dinamarqueses venceram os holandeses por 1-0.